O Gea.

Lindenberg: Emprego rural versus assentamentos (I).

Por ConstruNews.


Equipamento de Aventura

Equipamento de Sobrevivência

Montanhismo e Escalada

Esportes Radicais e Tradicionais

Viagens e serviços para turistas

Equipamento de Fotografia e Vídeo

Mapas, Cartografia e Guias

Motivaçao e espiritualidade

Sáude Natural

Arte e Artesanatos

Ecologia e Jardinagem

Leilões, compra e venda

Peças de reposição para Veículos

Trabalhos ou Empregos?

* Patrulhamento

Adolpho Lindenberg é autor do livro "Os católicos e a economia de mercado", onde denuncia uma política com viés esquerdista que visa censurar, marginalizar ou encobrir com um manto de silêncio, notícias, opiniões e livros "politicamente incorretos", não afinados com as assim denominadas "causas sociais": os meios de comunicação, e a própria sociedade brasileira, estão sendo "patrulhados".

* Agrorreformistas

Em artigo "Emprego rural versus assentamentos", da Série Temas Patrulhados, Lindenberg pergunta:

- Por que os agrorreformistas só falam em assentamentos e nunca na criação de empregos na área rural?

- Por que não reivindicam financiamentos ou outros estímulos à agroindústria ou a empresas rurais que empregam grande número de trabalhadores?

- Por que não propõem modificações na legislação trabalhista para o campo de modo a permitir que os fazendeiros reconstruam as antigas colônias com casas razoáveis e terrenos destinados ao plantio de hortaliças, criação de porcos e galinhas etc.?

* Viés socialista

A resposta do autor é simples:

- Trata-se do velho viés marxista, a mentalidade socialista, denominador comum a todos os agrorreformistas! Na mentalidade marxista, o patrão é sempre visto como um explorador e o empregado como um semiescravo, humilhado e indefeso! Para pessoas de mentalidade esquerdista, o contraste entre o casario pobre de uma colônia e o casarão senhorial do fazendeiro, lembra feudalismo, desigualdade social gritante, injustiças de toda espécie. Xico Graziano, ex-presidente do Incra, confirma essa obsessão niveladora ao atribuir o desinteresse dos agrorreformistas pela qualidade e pelo custo da política de assentamentos "a uma razão de fundo ideológico, pois o pensamento agrarista tradicional sempre se interessou em penalizar o latifúndio, desapropriando-o".





El Buscador para los amantes de la vida al Aire Libre © - Andinia.com ©