El Gea

Pneumonia Asiática (I).

Por o Terapeuta Michel Kallas.


Equipamento de Aventura

Equipamento de Sobrevivência

Montanhismo e Escalada

Esportes Radicais e Tradicionais

Viagens e serviços para turistas

Equipamento de Fotografia e Vídeo

Mapas, Cartografia e Guias

Motivaçao e espiritualidade

Sáude Natural

Arte e Artesanatos

Ecologia e Jardinagem

Leilões, compra e venda

Peças de reposição para Veículos

Trabalhos ou Empregos?

Pneumonia Asiática: Uma visão holística desta doença, analisada pelo terapeuta Michel Kallas.


GRIPE

A medicina desenvolveu uma terapêutica materialista, vendo o corpo humano exclusivamente como matéria. Pela ordem, vou assinalar os pontos em que residem os seus maiores erros, tomando como exemplo uma doença. A gripe é a mais comum das afecções, mas sua causa permanece obscura para a medicina. Há alguns anos, passou a ser atribuída ao contágio de vírus transmissíveis pelo ar ou à alergia. Do nosso ponto de vista, trata-se de uma tese pueril que não toca a raiz do problema e que, num futuro próximo, deixará de ter qualquer validade.

O corpo humano tem várias toxinas hereditárias, algumas reconhecidas pela medicina oriental - como as que causam varicela, sarampo, coqueluche etc. - e outras que essa medicina desconhece. O corpo procura expelir essas toxinas por meio de ações fisiológicas naturais. A esse processo, damos o nome de ação purificadora. As toxinas se acumulam em várias partes do corpo, mas tendem a concentrar-se nas áreas onde os nervos são mais ativos. Os nervos mais utilizados são os da parte superior do corpo, especialmente os mais próximos do cérebro. Quando o homem está acordado, ainda que os seus braços e pernas estejam em repouso, os seus olhos, ouvidos, nariz, boca e cérebro não descansam nunca. Por isso, os ombros, pescoço, gânglios linfáticos, nuca, glândulas salivares e, principalmente o cérebro, incluindo o bulbo, são as áreas de maior acumulação de toxinas. Aos poucos, as toxinas que durante o dia se acumularam nesses pontos, vão se solidificando. E quando a acumulação atinge um certo limite, inicia-se o processo de sua eliminação. Nesta ação eliminadora devemos ver uma dádiva da Natureza, porque as toxinas solidificadas obstroem a circulação e endurecem os ombros e o pescoço, causando cefaléia, cabeça pesada, redução da acuidade visual, auditiva e olfativa, entupimento nasal, piorréia, dentes fracos, falta de ar, fraqueza nos braços e pernas, dores nas cadeiras, edemas, etc. Isto reduz a capacidade do homem de exercer as suas atividades, impedindo-o de cumprir a sua missão. Por isso, o Criador criou a maravilhosa ação purificadora a que chamam doença.

O que o homem identifica como doença são os sofrimentos decorrentes do ato de eliminação das toxinas. Mas na verdade, a doença é imprescindível para a saúde, pois é uma ação que purifica o sangue. Por isso podemos dizer que é a maior das graças divinas. Se as doenças fossem completamente suprimidas, a humanidade definharia cada vez mais e finalmente se extinguiria. Isto pode parecer contraditório, pois eu falo na criação de um mundo isento de doenças. A diferença fundamental é que quando o homem ficar livre de toxinas, a ação purificadora deixará de ser necessária, pois as doenças terão desaparecido.





El Buscador para los amantes de la vida al Aire Libre © - Andinia.com ©